quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Você sabe o que é entorse?


Você sabe o que é entorse?


terça-feira, 11 de agosto de 2015

O que fazer após uma torção de joelho?

 http://imguol.com/c/esporte/2013/06/24/24jun2013---victoria-azarenka-sofre-uma-entorse-no-joelho-direito-durante-sua-estreia-em-wimbledon-1372081393071_956x500.jpg

Uma entorse do joelho é uma lesão comum na maioria dos esportes e atividades atléticas. Quando uma torção ocorre, é extremamente importante enfaixá-la o mais rápido possível para reduzir o inchaço. Dependendo do tipo de lesão e da gravidade, uma ida até o pronto-socorro pode ser necessária. Para entorses menos graves, há uma maneira simples de enfaixe.

Uma entorse de joelho acontece quando os ligamentos do local (semelhantes a elásticos resistentes) são danificados, prejudicando a conexão entre ossos e articulações. Uma entorse geralmente afeta vários ligamentos do joelho, rompendo as fibras dos tecidos, o que frequentemente causa dor, inchaço e contusões.

Se você torceu o joelho, proteja-o. Logo que lesioná-lo, é preciso proteger e evitar que ele sofra maiores problemas. Portanto, não continue movimentando ou praticando a atividade que estava fazendo antes da lesão, pois isso só vai piorá-la. Caso seja possível, sente-se imediatamente e retire a pressão exercida sobre o joelho.

Se estiver em um local público, peça para alguém conduzi-lo ao médico. Não é preciso apoiar muito o joelho lesionado para avaliar a gravidade da entorse.
Consulte um médico o mais cedo possível. Como essa é a maneira mais comum para tratar esse tipo de contusão, o profissional provavelmente recomendará a continuação do uso do método P.R.I.C.E. (Protection, Rest, Ice, Compression e Elevation – Proteção, Descanso, Gelo, Compressão e Elevação) após o diagnóstico. No entanto, ao avaliar a entorse como grave, siga à risca as instruções fornecida por ele.

Descanse o joelho. Dentro das primeiras 48 horas da lesão, o mais importante a se fazer é repousar o joelho. Dessa forma, os ligamentos terão tempo para cicatrizar e voltar ao estado normal. O médico provavelmente recomendará que a pessoa evite apoiar-se com a perna que sofreu a entorse, especialmente nos primeiros dias, e poderá aconselhar o uso de muletas. Outra recomendação possível do médico é a colocação de uma tala, principalmente se você estiver com dificuldades em manter o joelho imóvel logo após a entorse.

Aplique gelo ao joelho. É importante colocar gelo no joelho que sofreu a contusão logo nos primeiros dias para que a inflamação e a dor sejam aliviadas. Pegue uma sacola plástica selada e coloque gelo (picado ou em cubos) dentro. Enrole-a em uma toalha ou pano e posicione-a sobre o joelho por 20 minutos, repetindo o processo 4 a 8 vezes por dia.

Não deixe o gelo por mais de 20 minutos a cada aplicação. É possível desenvolver uma ulceração devido ao frio.
Caso prefira, coloque uma compressa fria em vez de gelo.[4]
Continue o tratamento do joelho através da aplicação de gelo por 48 horas ou até que o inchaço diminua

Comprima o joelho. Para reduzir o inchaço, é recomendada a compressão do joelho nos dias logo após a contusão. Obtenha uma bandagem ou faixa elástica e coloque-a no joelho; ela deve ficar bem firme, dando suporte e evitando que ele se mexa. No entanto, não a deixe apertada demais para não cortar a circulação sanguínea.

Tire a bandagem ao deitar. Neste momento, o sangue na área do joelho terá um bom tempo para circular mais livremente e provavelmente a perna não será muito movimentada.
Observe as condições do joelho após 48 horas. Caso esteja bem menos inchado, pergunte ao médico se já é permitido retirar a compressa – do contrário, ele provavelmente recomendará que ela continue mais um pouco no joelho

segunda-feira, 13 de julho de 2015

O que pode ser lesado numa entorse do tornozelo?

 


O mesmo mecanismo de torção e as forças envolvidas em uma entorse podem produzir uma fratura do tornozelo ou lesões da cartilagem de revestimento da articulação.

O hematoma (sangramento) e edema (inchaço) são comuns depois de qualquer entorse.

Quando ocorre sangramento dentro da articulação (derrame articular), isto pode levar à inflamação crônica dos tecidos moles do tornozelo e é conhecida como sinovite.

Além disso, a lesão da parede interna da cápsula articular pode formar uma cicatriz que permanece no interior da articulação do tornozelo e pode interpor-se entre os ossos, causando dor e sensação de instabilidade.

Mais raramente, uma lesão dos tendões fibulares pode ocasionar o deslocamento de sua posição normal atrás da fíbula, uma condição conhecida como subluxação dos tendões fibulares.

Lesões nervosas não são comuns, mas pode-se observar certo formigamento e perda da sensibilidade na porção lateral do pé (parestesia) por estiramento do nervo fibular superficial. Essa perda da sensibilidade é rara e normalmente é transitória.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Como deve ser a recuperação pós-imobilização da entorse

http://www.fisioterapia.com/public/files/noticia/tornozelo.jpg

Estima-se que 25 mil pessoas sofram algum tipo de entorse de tornozelo por dia no Brasil. Muitas vezes banalizada e negligenciada é uma das principais lesões esportivas. Quando chega se se imobilizar a pessoa, a fase seguinte do tratamento provavelmente precisará a atenção do fisioterapeuta.

Após a retirada da imobilização, a fisioterapia motora composta por alongamento e fortalecimento já poderá ser aplicada com exercícios isométricos (contração sem movimento) evoluindo para isotônicos (com produção de movimento) agregando cargas progressivas com auxílio de faixas elásticas (thera band), tendo atenção ao grau de força aplicada.

Pode-se aplicar o treino de descarga de peso gradativa sobre o pé acometido para iniciar o treino de marcha e adequar a propriocepção (Consciência da posição do corpo).

Pode ser introduzido exercícios na bicicleta ergométrica trabalhando a resistência muscular e a mobilização articular, técnicas como bandagens funcionais e kinesio taping (bandagem elástica) podem ser aplicadas também visando uma melhor estabilidade, controle de edema e redução do quadro álgico.

Técnicas de eletroterapia são de fundamental importância visto que aparelhos como o ultra-som, TENS, infravermelho, laser irão promover efeitos anti-inflamatórios, analgésicos, circulatórios e cicatriciais, respectivamente, que podem ser usados a partir do primeiro dia após a lesão a depender do tipo de imobilização aplicada.

Outra técnica muito interessante é a massagem transversa profunda de Cyriax, com o objetivo de quebrar as aderências promovidas pelas fibras de colágeno do tecido cicatricial formado após a lesão que se tornarão fracas, sem flexibilidade e desalinhadas no período de reparação, portanto a técnica irá promover uma melhor movimentação articular e muscular sem dores.

A recuperação de uma entorse é o ponto de partida para que acabe com a instabilidade articular no local e previne contra a repetição do evento.

Cuide-se!

terça-feira, 7 de abril de 2015

Precauções ao usar bandagem em entorses de punho

http://www.wgate.com.br/conteudo/medicinaesaude/fisioterapia/traumato/clavicula/image2.jpg

A bandagem elástica terapêutica vem sendo usada com frequência e se popularizando devido aos atletas estarem usando com muita frequência, como base de suporte para se recuperarem mais rapidamente sem parar de treinar. 

Um dos locais corporais que essa bandagem por ser utilizada é na mão/punho para prevenir lesões ou evitar que a lesão piore com a prática de alguma atividade. A entorse é uma lesão de uma articulação que causa um estiramento ou ruptura de um ligamento. Os ligamentos são bandas fortes de tecido que conectam um osso ao outro.Seu punho é composto de oito ossos que estão ligados a seus ossos da mão e os ossos de seu antebraço. A articulação do punho é coberta por uma cápsula da articulação e os ossos que estão ligados por ligamentos.

A torção no punho pode acontecer em uma queda sob o punho ou mão, quando você é atingido por um objeto, ou durante um movimento forçado do punho.

A bandagem trata-se de uma fita elástica, hipoalérgica, de várias cores diferentes, que é colocada em algumas partes do corpo com o objetivo de recuperar lesões e aliviar dores, auxiliando na reabilitação física, agindo nas áreas neurológicas, ortopédica e muscular.

Há algumas precauções no seu uso, por exemplo, em casos de feridas abertas, edemas generalizados, carcinomas, alterações cutâneas e trombose. O correto é procurar um especialista em aplicação, para fazer a avaliação do seu caso e saber se é preciso ou não usar a bandagem. O conselho que dou é que ela seja aplicada por um profissional habilitado na técnica e que conheça as disfunções cinético-funcionais.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Pisada para dentro pode causar entorses de tornozelo

pé areia euatleta (Foto: Getty Images)

As pessoas portadoras de pés planos, conhecidos como pés chatos, têm a tendência de pisar para dentro, com a borda interna dos pés, ou seja, são chamados de pronados. O que causa desequilíbrio na pisada e na marcha provocando várias lesões como entorses de tornozelo que ocorrem com mais freqüência.

É necessário um trabalho de fortalecimento dos músculos envolvidos na articulação do tornozelo e de toda a perna. É fundamental trabalho de equilíbrio e propriocepção para ativar as reações de equilíbrio para diminuir ou zerar os entorses.
Ao detectar-se pés planos no bebê, os pais devem ficar alertas, conversar com o médico para trabalhar os pés da criança desde cedo, para prepará-las para a marcha. O caminhar em diferentes solos com diferentes texturas, solos irregularidades, bolas, apanhar objeto com os pés.

Na natação, a criança trabalha nas atividades de psicomotricidade os pés e o equilíbrio de todo o corpo. O uso de botas ortopédicas e palmilhas é muito discutido, cada caso é um caso, mas os exercícios citados são imprescindíveis.
O caminhar e o brincar, correr na areia fofa, são um dos melhores exercícios. O andar descalço em diferentes tapetes, subir e descer obstáculos, o trabalho psicomotor é muito indicado para fortalecer e dar mobilidade dos pés.

A criança var crescendo com trabalho direcionado visando aumentar o arco plantar, ou seja, a curvatura da sola dos pés. Quando recebemos o paciente adulto, orientamos exercícios que de vem ser feitos para o resto da vida para fortalecimento e alongamento muscular e flexibilidade articular, mas não é possível ganho de arco plantar.
Os pacientes relatam casos de recidivas de entorse, as vezes, com consequências pequenas como edema, dor e muitas vezes com esgarçamento ou ruptura de tendões ou fratura óssea, o que acarreta transtornos na vida pessoal e laboral das pessoas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...