Evitando entorses no Skate





Como toda modalidade esportiva, o skate também possui seus benefícios e riscos. Esporte de velocidade e manobras complexas, o atleta do skate não enfrenta somente o risco de quedas. A complexidade das manobras também coloca em risco articulações, ligamentos, músculos e nervos. Para o médico especialista em ortopedia e traumatologia e medicina do esporte, Hésojy Gley, a prática requer cuidados essenciais, principalmente no que diz respeito aos equipamentos de segurança. Gley falou em entrevista à LivrEsportes sobre os acidentes, o tratamento e uso de equipamentos para a pratica do esporte.

Leia também:

LivrEsportes: Há risco real na prática do skate?
Hésojy Gley: O skate é um esporte de auto-impacto e que sempre apresentará lesões aos seus praticantes, devido à busca constante por manobras cada vez mais complexas e de difícil realização. Há um cálculo de que existem 8 milhões de skatistas praticando o esporte ativamente nos EUA. Existe uma distribuição bimodal da quantidade de lesões. No início de sua prática na década de 60 as lesões surgiram em grande número chegado a 150 mil por ano nos EUA. Houve queda importante com o tempo pelo uso de equipamentos de proteção e pela diminuição do número de praticantes, caindo pra cerca de 26 mil. Atualmente chegam a 150 mil por ano nos EUA.

LivrEsportes: Quais são as lesões mais comuns nesse esporte?
Hésojy Gley: Existem basicamente três mecanismos de lesão para os praticantes do Skate o trauma direto, as entorses e luxações e as lesões por microtrauma. Trauma direto são aqueles que ocorrem pelo mecanismo de trauma contuso, também chamado de contusão. Ocorrem mais frequentemente nos joelhos nas mãos e antebraços. Se ocorre apenas a contusão, sem formação de hematomas, a recuperação é mais rápida, muitas vezes não limitando a prática do esporte. Em alguns casos mais graves pode levar mais tempo, cerca de 7 a 15 dias. Neste caso, o médico deve ser consultado para descartar evolução do processo. Os entorses e luxações ocorrem mais frequentemente nos joelhos e tornozelos. Estas são mais graves, podendo ter vários graus: rupturas parciais ou totais dos ligamentos, de meniscos, da cápsula e luxações da rótula. No entorse moderado o médico deve ser consultado sempre, pois se uma lesão interna for negligenciada, o atleta pode ficar com sequelas graves por efeito cumulativo. As lesões por microtrauma causadas por uso excessivo de uma articulação em condições de sobrecarga. O joelho no skate sofre muito este tipo de lesão, devido à sobrecarga que esta articulação recebe principalmente dos skatistas, que fazem circuito vertical, onde o peso do skatista é aumentado várias vezes devido ao fenômeno físico de aceleração e desaceleração, junto aos movimentos de flexo-extensão. Estas microlesões surgem lentamente e podem alterar toda a estrutura do joelho, principalmente meniscos e cartilagem.

LivrEsportes: Então os joelhos são as áreas do corpo de maior risco?
Hésojy Gley: Em estudos mais recentes, as lesões mas freqüentes são fraturas de pulso, torção de tornozelo, dilaceração de face e fratura de braço. Todas estas lesões responderam por aproximadamente um terço de todas as lesões relacionadas ao skate. O tornozelo, o pulso e face foram as três maiores áreas prejudicadas respondendo por 38% dos danos. As internações estão mais relacionadas às fraturas de ossos longos principalmente o antebraço. Com o surgimento dos X- Games as manobras se tornaram cada vez mais complexas e mais perigosas quanto a lesão grave. Existem relatos de fratura de coluna vertebral e maior frequência de fratura de ossos longos.
LivrEsportes: Um dos nossos maiores campeões, Sandro Dias passou recentemente por um tratamento por causa de lesão no joelho. Como fica o desempenho de um atleta depois de uma situação dessas?
Hésojy Gley: A lesão sofrida por Sandro Dias ocorre com frequência na prática do skate. Ele teve uma lesão do cruzado posterior. Ela pode ir desde um pequeno estiramento das fibras deste ligamento quanto a sua ruptura total. Quando a lesão é parcial o tratamento conservador está indicado quando não estiver associação desta lesão com a de outros ligamentos ou lesões meniscais. Sandro Dias teve uma lesão parcial que o deixou um pouco mais de 2 meses fora das competições, entre imobilizações e sessões de fisioterapia. Ela ocorre principalmente quando um skaitista cai com o joelho feltido (dobrado no chão), com trauma direto no solo, que empurra a tíbia (osso da perna) para trás distendendo o ligamento. Existem casos com lesão muito graves, como é o caso da luxação do joelho, com ruptura de todos os ligamentos, o que na maioria das vezes leva ao abandono do esporte em alto nível.
Evitando entorses no Skate Evitando entorses no Skate Editado por saude.chakalat.net on 10:30 Nota: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.