Crioterapia em lesões de tecido mole





http://imagemjc.uol.com.br/coluna/pe-no-chao/imagem/189f181e6fbeadc5ed11e51cd6e623d1.jpg

O tratamento com a crioterapia tem como objetivo retirar calor do corpo ou
do local onde está sendo tratado, causando um resfriamento e diminuído a permeabilidade celular.

A nível metabólico, a crioterapia permite uma diminuição significativa do metabolismo, os tecidos resfriados requerem uma quantidade menor de oxigênio para sobreviver, dessa maneira, o frio decresce a hipóxia tecidual, induzindo a um estado de hibernação que diminui a extensão da lesão secundária. Ocorre também, a redução da neuro-condução; da dor por decréscimo na transmissão das fibras de dor, por diminuição da excitabilidade nas terminações livres e também pela liberação de endorfinas .

Leia também:
E possível perceber uma diminuição da atividade enzimática. Observa-se a redução do espasmo muscular de proteção através da diminuição da entrada sensorial; da descarga fusal; como também a redução da produção de histamina e bradicininas, a qual determina o aumento da permeabilidade dos vasos, objetiva-se também uma ação em conseqüência a uma diminuição na velocidade de propagação dos estímulos nociceptivos e proporciona uma vasoconstrição vascular, impedindo o extravasamento plasmático por ocasião dos traumatismos agudos, e reduz a hemorragia através do aumento da adesividade das células endotelias.

As técnicas de aplicação da Crioterapia são: Imersão em água gelada com
cubos de gelos, panquecas de gelo, compressa de gelo e criogel, jatos ou neve carbônica.

Durante o tratamento da crioterapia deve-se tomar alguns cuidados, a seguir
declinados: pacientes com Doença de Raynaud ou doença vasoespástica; hipersensibilidade ao frio; distúrbios cardíacos; comprometimento da circulação local; ter cuidado as aplicações não passar de 50 minutos para não produzir ulcerações; não aplicar em pacientes paralisados ou em coma, pois vão ter perda da sensibilidade. (Rodrigues,1998)

Em suma, o uso da crioterapia nas lesões agudas de tecidos moles é essencial
para uma boa reabilitação no paciente, uma vez que atenua ou cessa os sinais característicos da inflamação aguda, assim como auxilia na regeneração de vasos e tecidos afetados.

Retirados daqui
Crioterapia em lesões de tecido mole Crioterapia em lesões de tecido mole Editado por saude.chakalat.net on 07:43 Nota: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.