Curta e Siga


Entorse no Tornozelo: causas, sintomas, exames, tratamento





Melhores preços do Magazine Luiza. Clique aqui





A entorse do tornozelo nada mais é que uma inversão excessiva do pé de forma traumática, ou seja, é quando o pé por alguma razão vira bruscamente, causando um estiramento ou uma ruptura parcial/total de ligamentos no tornozelo.


Quais as possíveis causas do entorse do tornozelo?

  • Ligamentos frouxos
  • Músculos fracos
  • Lesões anteriores
  • Pisos irregulares: um degrau inesperado, um desnível no piso, um buraco
  • Calçado inapropriado: salto excessivamente alto
  • Altos impactos
  • Pisada supinada causa maior sobrecarga na parte externa, fazendo com que o pé realize um movimento exagerado "para fora"
  • Pisada pronada causa maior pressão na parte interna fazendo com que o pé realize um movimento exagerado "para dentro"
  • Movimentos de rotação bruscos

Todas as descrições acima podem causar a perda de equilíbrio causando a entorse do tornozelo tanto para dentro quanto para fora.

Outro ponto importante é sobre lesões anteriores: se a lesão não é tratada de forma correta, ou seja, sem avaliação médica, sem a ajuda de um fisioterapeuta, sem o tratamento adequado essa lesão pode evoluir para um quadro crônico funcionando como um gatilho para possíveis novas torções na mesma região podendo até levar a ruptura total dos ligamentos.

Como são classificados os tipos de entorse?

Entorse em inversão: o pé vira para fora causando dor ao longo do lado externo do tornozelo.

Entorse em eversão: o pé vira para dentro causando dor ao longo do lado interno e pode representar uma lesão mais grave para os tendões e ligamentos.

Entorse em rotação: o tornozelo vira para fora ou para dentro, porém, com maior amplitude afetando os movimentos de adução e abdução

entorse de tornozelo, como evitar entorse no tornozelo, graus de entorse de tornozelo


Graus de entorse

A gravidade da entorse de tornozelo varia de acordo com o comprometimento das estruturas presentes na região afetada e pode ser dividida em três níveis:

Grau I – leve (distensão) – ligeiro estiramento dos ligamentos, com formação de edema e presença de dor;

Grau II – moderado – ruptura parcial dos ligamentos e instabilidade da articulação, com presença de edema e rigidez na movimentação. Dor de intensidade moderada.

Grau III – grave – ruptura total dos ligamentos e muita instabilidade no pé, com grande dificuldade para manter-se em pé e dor intensa.

Graus de entorse do tornozelo, entorse do tornozelo, como evitar entorse de tornozelo
 
Sintomas

Alguns sintomas podem ser observados após a entorse de tornozelo, como por exemplo: 

  • Edema e Hematoma;
  • Vermelhidão e aumento da temperatura local;
  • Dor de intensidade variada, dependendo do grau da lesão;
  • Sensibilidade ao toque;
  • Dificuldade em ficar de pé ou andar

Cuidados pós lesão

Depois de detectada a lesão o paciente deve tomar os seguintes cuidados:

  • Deixar a perna elevada para diminuir o inchaço da região
  • Aplicar gelo a cada 3 horas durante 20 minutos
  • Evitar carga no tornozelo quando houver muita instabilidade
  • Fazer fisioterapia com indicação e acompanhamento de profissionais da área
  • Fazer uso de órteses que auxiliem na estabilização, proteção e recuperação

Exames de imagem

Radiografias anteroposterior, lateral e oblíqua (encaixe) do tornozelo são feitas para excluir as fraturas clinicamente significativas. Critérios clínicos (regras de Ottawa para o tornozelo) são usados para determinar se as radiografias são necessárias; esses critérios são usados para ajudar a restringir as radiografias para os pacientes com maior probabilidade de ter alguma fratura que exija tratamento específico. As radiografias do tornozelo só são necessárias se os pacientes tiverem dor no tornozelo e um dos seguintes:

  • Idade > 55 anos

  • Incapacidade de suportar peso sem auxílio imediatamente após a lesão e no departemento de emergência (dar 4 passos) com ou sem mancar

  • Sensibilidade óssea em 6 cm na face posterior ou na extremidade de quaisquer dos maléolos

Em caso de fratura de Maisonneuve, as radiografias podem mostrar um encaixe alargado.

Entorses que são dolorosas após 6 semanas podem exigir exames adicionais (p. ex., RM) para identificar lesões discretas e não identificadas, como as fraturas da cúpula do tálus, as grandes entorses do tornozelo ou outras entorses complexas do tornozelo.

Como prevenir a entorse do tornozelo?

Embora as entorses façam parte da vida, há algumas formas de prevenção:

  • Realizar sempre aquecimento antes da prática desportiva
  • Ter sempre muita atenção com pisos irregulares (buracos, desníveis, etc);
  • Usar calçado estável e confortável;
  • Evitar mudanças bruscas de posição e direção;
  • Desenvolver a musculatura com atividade física regular,
  • Fazer o uso de órteses de estabilização caso sinta insegurança ao realizar algum movimento.


Dicas para Profissionais:
  • Guia de Testes Ortopédicos
  • Curso de Agulhamento a Seco (Dry Needling)
  • Curso - Aprenda Auriculoterapia
  • Curso - Aprenda Ventosaterapia

  • Tenha as melhores ofertas do Magazine Luiza: clique aqui!
    Nos Siga nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube . Adicione no grupo do Whatsapp

    Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

    Nenhum comentário

    Aprenda a fazer!